Lula se reune com 59 prefeitos paulistas

Lula se reune com 59 prefeitos paulistasA reunião com os prefeitos petistas faz parte de uma série de encontros que Lula pretende fazer com setores da sociedade e da política ainda em 2014. Anteontem, ele se reuniu com a bancada de senadores atuais e eleitos pelo PT e, a partir da semana que vem, deve conversar com sindicalistas, movimentos sociais e representantes das novas redes e coletivos da juventude.

O pedido de Lula aos prefeitos é uma reação a manifestações que, na semana passada, pediram o impeachment de Dilma e até intervenção militar. O diagnóstico do ex-presidente é que o antipetismo, principalmente em São Paulo, se tornou o maior empecilho tanto para o segundo mandato de Dilma quanto para a sua possível volta à Presidência em 2018.   Metáfora. Segundo Lula, a direita está ocupando o lugar historicamente usado pela esquerda nas manifestações de rua.

O ex-presidente usou uma de suas metáforas para dizer que o PT tem de voltar a ocupar o espaço nas ruas. “É como andar em um ônibus lotado: se a gente levanta a perna, vem outra pessoa e coloca o pé no lugar”, disse Lula, segundo relatos dos participantes do encontro.   O ex-presidente reuniu os prefeitos petistas em um churrasco na sede da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), em São Bernardo. Com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), sentado na plateia, Lula pediu que os mandatários petistas “façam mais política”. “Obra é bom, mas só obra não ganha eleição”, disse o ex-presidente.

“Essa coisa de Facebook e Twitter é importante, mas nada substitui o abraço, o olho no olho, o aperto de mão”, cobrou o ex-presidente.  Modelo tucano. Vários prefeitos corroboraram a análise de Lula e citaram o governador de São Paulo, Geraldo, Alckmin (PSDB), reeleito com folga no 1.º turno, como exemplo por ter viajado todos os finais de semana para o interior inaugurando obras e falando com as lideranças políticas locais durante os quatro anos de mandato. Um prefeito que pediu anonimato ironizou o tucano, alegando que uma mesma obra foi “inaugurada três vezes” nesse período.

Lula também cobrou dos petistas mais abertura para os novos movimentos da juventude e uma reciclagem na agenda política que, segundo ele, deve incorporar pautas inéditas, principalmente nas grandes cidades.  Participantes do encontro ouvidos pelo Estado não tiveram dúvida em interpretar a fala de Lula como uma indicação do caminho a ser seguido até 2018 e uma postura menos passiva em relação ao primeiro mandato de Dilma.   Sacudida. No decorrer do churrasco regado a cerveja, os prefeitos também passaram a fazer críticas. O principal alvo foi a falta de aceso ao governo.

Lula amenizou as queixas, lembrou que pela primeira vez na história do Brasil um partido escolhido democraticamente vai ficar 16 anos no poder e que esse longo período leva a uma acomodação “natural” das pessoas que trabalham na gestão federal. No entanto, o ex-presidente encerrou dizendo que o segundo mandato de Dilma deve ser diferente do primeiro. “É hora de dar uma sacudida no governo.”Lula pede a prefeitos que saiam às ruas pelo PT Ex-presidente se reúne com 59 governantes municipais petistas e cobra mobilização .

RICARDO GALHARDO – O Estado de S.Paulo A presidente Dilma Rousseff nem sequer assumiu o segundo mandato, conquistado há menos de duas semanas, mas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já se movimenta para pavimentar o caminho de volta ao Planalto em 2018. Ontem, o petista pediu a 59 prefeitos paulistas do partido que “comprem sapatos com sola de borracha bem grossa” e saiam às ruas em defesa do PT, e prometeu que ele mesmo vai rodar o Brasil a partir do ano que vem.  A reunião com os prefeitos petistas faz parte de uma série de encontros que Lula pretende fazer com setores da sociedade e da política ainda em 2014. Anteontem, ele se reuniu com a bancada de senadores atuais e eleitos pelo PT e, a partir da semana que vem, deve conversar com sindicalistas, movimentos sociais e representantes das novas redes e coletivos da juventude.

O pedido de Lula aos prefeitos é uma reação a manifestações que, na semana passada, pediram o impeachment de Dilma e até intervenção militar. O diagnóstico do ex-presidente é que o antipetismo, principalmente em São Paulo, se tornou o maior empecilho tanto para o segundo mandato de Dilma quanto para a sua possível volta à Presidência em 2018.   Metáfora. Segundo Lula, a direita está ocupando o lugar historicamente usado pela esquerda nas manifestações de rua. O ex-presidente usou uma de suas metáforas para dizer que o PT tem de voltar a ocupar o espaço nas ruas. “É como andar em um ônibus lotado: se a gente levanta a perna, vem outra pessoa e coloca o pé no lugar”, disse Lula, segundo relatos dos participantes do encontro.

O ex-presidente reuniu os prefeitos petistas em um churrasco na sede da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), em São Bernardo. Com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), sentado na plateia, Lula pediu que os mandatários petistas “façam mais política”. “Obra é bom, mas só obra não ganha eleição”, disse o ex-presidente. “Essa coisa de Facebook e Twitter é importante, mas nada substitui o abraço, o olho no olho, o aperto de mão”, cobrou o ex-presidente.  Modelo tucano. Vários prefeitos corroboraram a análise de Lula e citaram o governador de São Paulo, Geraldo, Alckmin (PSDB), reeleito com folga no 1.º turno, como exemplo por ter viajado todos os finais de semana para o interior inaugurando obras e falando com as lideranças políticas locais durante os quatro anos de mandato.

Um prefeito que pediu anonimato ironizou o tucano, alegando que uma mesma obra foi “inaugurada três vezes” nesse período.  Lula também cobrou dos petistas mais abertura para os novos movimentos da juventude e uma reciclagem na agenda política que, segundo ele, deve incorporar pautas inéditas, principalmente nas grandes cidades.  Participantes do encontro ouvidos pelo Estado não tiveram dúvida em interpretar a fala de Lula como uma indicação do caminho a ser seguido até 2018 e uma postura menos passiva em relação ao primeiro mandato de Dilma.   Sacudida.

Fonte  O estado de S Paulo

Posted in Politica and tagged , , , , , , .

Deixe uma resposta