Madeira ilegal da Amazônia é comprada pela Europa

Madeira ilegal da Amazônia é comprada pela Europa
Ativistas alertam para a chegada de um carregamento de madeira na Europa, vindo da empresa Rainbow Trading, receptadora de madeira ilegal. As autoridades competentes europeias devem apreender essa madeira suspeita de violar a legislação da UE

Um navio de carga com madeira da Amazônia foi surpreendido hoje por ativistas do Greenpeace quando se aproximava do Porto de Roterdã, na Holanda. A madeira a bordo foi exportada pela serraria Rainbow Trading – uma das serrarias denunciadas pela organização ambientalista por receber e comercializar madeira ilegal. Os ativistas estenderam uma faixa com a mensagem: “Chega de madeira ilegal”. A carga, comprada pela comercializadora belga Leary Produtos Florestais, é destinada para as empresas Lemahieu e Omniplex, também da Bélgica.

O Greenpeace pede às autoridades europeias o cumprimento da EUTR (European Union Timber Regulation) – a legislação que proíbe a importação de madeira ilegal para o mercado europeu. De acordo com a EUTR, empresas da União Europeia estão proibidas de importar madeira ilegal e são obrigadas a adotar medidas adicionais para garantir a origem da mercadoria que estão comprando.

“Essa madeira deve ser apreendida antes que entre no mercado europeu sem ser investigada. As falhas no sistema brasileiro de controle da madeira têm permitido que a documentação oficial seja usada para  ‘esquentar’ madeira ilegal e, por isso, os papéis utilizados não garantem sua legalidade”, disse Marina Lacôrte, da campanha da Amazônia do Greenpeace. “Como nossa investigação mostrou, comprar madeira de empresas como a Rainbow Trading se tornou um negócio extremamente arriscado. Já passou da hora do mercado dar uma sinalização clara de que não compactuará com a destruição da floresta. Por sua vez, o governo brasileiro também precisa agir imediatamente para dar um basta no descontrole do setor madeireiro operando na Amazônia”.

Fonte – Greenpeace link

Desmatamento na Amazônia cresce 437% com novo Código Florestal

Voces leitores que estão enfrentando a seca do seculo acham normal o governo do PT legalizar essa quantidade de desmatamento da amazônia e considerar tudo normal. Tem muito interesse por trás disso e com certeza junto com essa legalização absurda vem a ilegalidade sem controle.

Brasil – MST – O desmatamento na Amazônia Legal em junho deste ano atingiu 184 quilômetros quadrados, o que representa um aumento de 437% em relação ao mesmo período do ano passado.

A informação foi divulgada pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (IMAZON) no seu Boletim do Desmatamento deste mês.

De acordo com o levantamento, de agosto de 2012 a junho de 2013 o acumulado de área desmatada chegou a 1.885 quilômetros quadrados. O número representa um aumento de 103% em relação ao mesmo período do ano anterior (agosto de 2011 a junho de 2012), quando o desmatamento somou 907 quilômetros quadrados.

Em relação aos estados mais atingidos pelo desmatamento em junho deste ano, em primeiro lugar aparece o Pará, com 42%; seguido por Amazonas (32%), Mato Grosso (18%) e Rondônia (5%).

O boletim também indica que as florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 169 quilômetros quadrados em junho de 2013. Em comparação com o mesmo período do ano passado houve um aumento de mais de 1.000%, já que em junho de 2012 a degradação florestal somou 15 quilômetros quadrados.

O avanço se deu no período de vigência do novo Código Florestal, aprovado pelo Congresso Nacional em setembro de 2012 e publicado no Diário Oficial da União em outubro do mesmo ano. Entre os pontos mais questionados da legislação está a anistia a proprietários rurais que desmataram antes de 2008.

Fonte – link

Posted in Ambiente and tagged , , .

Deixe uma resposta