Brasileiro é chegado a uma ditadura?

ditaduraBrasileiro é chegado a uma ditadura, seja militar (intervenção) ou comunista (do proletariado). E entrega o resto na mão de deus.

A que devemos esta atitude derrotista e entreguista?

  • Falta de confiança nos valores da sociedade civil, devida à absoluta falta de experiência com a convivência democrática. O Brasil nasceu como colônia escravista, e infelizmente parece que ainda não se livrou totalmente deste fardo. Acostumou em ser mandado, explorado, enganado, comprado e vendido. Acostumou-se com o autoritarismo, o coronelismo, a corrupção endêmica, o ilusionismo religioso que leva ao fatalismo. A história da cenoura e do bastão.
  • Falta de respeito generalizado. Brasileiro não conversa, grita. Brasileiro não debate, insulta. Brasileiro não se confronta, condena ou tira sarro. Sai no palavrão e na porrada. A convivência civil afundou na lei do mais astuto, esperto, do mais forte. Foda-se o resto.
  • Falta de visão histórica global. No XXI século, as únicas ditaduras efetivas podem ser contadas nos dedos e sobrevivem somente em países de terceiro mundo. Comunismo e fascismo fracassaram no século passado, o neoliberalismo – mesmo com todas suas falhas técnicas e sociais – rege os equilibrios mundiais, econômica e políticamente. Até Raoul Castro teve que dar um passo do lado para que Cuba não naufragasse dentro do mundo globalizado.
  • Escassa credibilidade da classe política. São pouquíssimos os politicos sem cadáveres no armário, se perpetuam no poder ou nos seus bastidores, trocam de legenda, de partido e até de opinião, condenados reaparecem, ressurgem das cinzas, passam o poder de pai para filho ou afilhado. As novas gerações não ganham espaço e são logo fagocitadas num sistema corrupto moralmente e juridicamente. Isto é mais um motivo para invocar a ditadura.

Atualmente estamos vivenciando uma mistura esquisita de Fla-Flu, Carnaval e Big Brother. E você ou é de direita (um coxinha reacionário, fascista e retrógrado) ou é de esquerda (mortadela comunista preguiçoso e ladrão). Ser a favor quer dizer ser contra. Contra a regulamentação do aborto, contra os ‘sexualmente diferentes’, contra os direitos trabalhistas e a reforma agrária, e toda reivindicação pleitada pela esquerda, inclusive moderada. Ser contra significa ser a favor das greves selvagens, das ocupações de terras e de imóveis, do desmanche do capitalismo, da anarquia black bloc. Não tem alternativa, não tem meio do campo, não tem respeito de opiniões diferentes.

“A regra de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos.” (Mahatma Gandhi)

Até parece que raciocinar com senso de equilibrio, justiça social e equidistância é vergonhoso. Mas não esqueçamos que o que está a frente da população brasileira é talvez a única chance de modelar un futuro de verdadeira democracia popular. Modelar um país capaz de satisfazer os anseios de todos os brasileiros, com todas as cores do arcobaleno. Vamos começar a respeitarmos uns aos outros, sem ódio e sem rancor.
Caso contário, o futuro promete ser sombrio.

Posted in Politica.

Deixe uma resposta